Angiografia digital com indocianina verde

São realizadas fotografias com filtro infravermelhos logo após a administração endovenosa do corante, com distintas etapas para análise das imagens. O paciente deverá acompanhar a mira que direciona o olhar e deverá ficar com o braço esticado em que a veia foi puncionada nos cinco a 10 minutos iniciais do exame.

As fotografias seriadas utilizam flash e podem causar desconforto e fotofobia. Este exame é indicado para diagnosticar possíveis alterações no fundo de olho e para orientação para futuros tratamentos. Permite analisar a circulação dos vasos e artérias, principalmente da coroide, mas também da retina e alterações que possam ocorrer no epitélio pigmentado retiniano.

É um método complementar à angiofluoresceinografia, pois cada corante tem afinidade por um tipo de tecido, fornecendo informações que são complementares.

Aplicação clínica da angiografia digital com indocianina verde:

– Degeneração macular;

– Membranas neovasculares subretinianas ocultas ou clássicas;

– Coriorretinopatia serosa central.