Estereofoto de papila/disco óptico

Registro fotográfico de alterações de disco óptico ou papila. Fotografias realizadas com luz branca intensa para registrar forma, contornos, relevo, além de tamanho, coloração e escavação do disco óptico.

O registro é feito digitalmente e em filme fotográfico para slides com grande aumento para evidenciar os detalhes do disco óptico e de suas possíveis alterações. O registro digital permite a medição das alterações, e o registro em filme fotográfico consiste de duas fotografias contíguas da região do disco óptico, que, depois de reveladas e observadas por meio de um slide-viewer, evidência o aspecto tridimensional da papila.

Aplicação clínica:

– Hipertensão ocular;

– Glaucoma;

– Edema de papila;

– Papiledema;

– Processo inflamatório do nervo óptico (neurite óptica);

– Pseudopapiledema (anomalias como drusas de papila);

– Tumores da cabeça do nervo óptico (benignos como melanocitoma e malignos como melanoma;

– Infiltração linfomatosa ou leucêmica;

– Tumores metastáticos para o nervo óptico).

Orientação aos pacientes:

Possível dilatação da pupila de ambos os olhos.